top of page
  • Foto do escritorFisio Buco

Crianças também podem ter bruxismo?

O bruxismo infantil é uma desordem comum. No entanto, muitos pais não sabem que as crianças podem apresentar essa disfunção.


Até os seis anos é normal que a criança tenha esse "hábito" de ranger os dentes involuntariamente. Porém, se o bruxismo persistir, ele pode causar um impacto negativo na qualidade de vida da criança, resultando em desgastes dentários, desordens na articulação temporomandibular, fadiga dos músculos da mastigação, dores de cabeça e comprometer a qualidade do sono. Crianças que dormem menos de oito horas por dia podem ter seu rendimento escolar comprometido.


A possibilidade de crianças mais ansiosas desenvolverem bruxismo a partir dos seis anos é de 36% a 40%.


O diagnóstico precoce tem por objetivo uma abordagem preventiva, terapêutica e que proporcione bem-estar e conforto a criança.


Em geral, quem faz esse diagnóstico é o pediatra e ele encaminha a criança para odontopediatras e outros profissionais da saúde.


Tem alguma dúvida? Eu posso te ajudar.

@fisioterapiabuco


Referências bibliográficas:

Demjaha G. et al. Bruxism Unconscious Oral Habit in Everyday Life. Skopje, Macedonian Journal of Medical Sciences. 2019.

Takeuchi T. et al. Symptoms and physiological responses to prolonged, repeated, low-level tooth clenching in humans. Headache. 2015.

De Luca Canto G et al. Association between sleep bruxism and psychosocial factors in children and adolescents: a systematic review. Clinical pediatrics. 2015.

Amorim C. M. Efeito de tês intervenções de fisioterapia comparadas ao tratamento odontológico em indivíduos com bruxismo. FMUSP. São Paulo. 2017.

Cabral l. C. et al. Bruxismo na infância: fatores etiológicos e possíveis fatores de risco. FOL/Unimep. Lins, SP. 2018.

Diniz M. B. et al. Bruxismo na infância: um sinal de alerta para odontopediatras e pediatras. Unesp. Rev Paul Pediatr. Araraquara, SP. 2009.




Comments


bottom of page